Manual Prático do Vestibulando

As Casas Bahia já começaram sua exibição anual daquele hit natalino “Então é Natal” e as lojas estão apinhadas de gente fazendo compras, o que significa que mais um ano está encerrando. O sol vem rachando e abrindo alas pra mais um verão fantástico e, com ele, mais uma chance de estrear aquele seu biquíni. Mas sabe quem mais vem se aproximando rapidamente? Sim, são eles: os temidos vestibulares de verão.

Particularmente, tive uma experiência um tanto quanto traumática na época em que passei por isso, porque sou uma pessoa desesperada / preocupada / ansiosa por definição e por natureza. Durmo mal em véspera de provas, minhas mãos tremem antes de apresentações em público – e não é nem por eu não saber o que vou falar ou não saber a matéria da prova, mas eu sinto esse turbilhão de informações correndo pelos meus neurônios e acabo me confundindo completamente. Na época em que toquei teclado com uma banda, sempre tinha a impressão de que ia esquecer todo o repertório no momento em que as luzes brilhassem… E, minutos antes da minha entrevista pro estágio, eu achei que tinha parado de respirar.

A verdade é que eu imponho padrões muito altos pra mim mesma. Exijo demais, porque sei o quanto aquilo é importante, o quanto eu lutei e trabalhei por aquilo, e por alguns instantes me parece impossível manter a calma. Só depois da primeira frase da apresentação, depois que passa o primeiro refrão da música, depois de resolver a primeira questão da prova (e notar que a resposta que encontrei de fato consta no gabarito) que me vejo capaz de relaxar.

Sendo sincera, acho esse nosso sistema brasileiro de avaliação um tanto quanto injusto. Muitas vezes eu me senti como uma pessoa que tinha tanto pra mostrar, mas acabava sabotando a mim mesma por nervosismo ou por quaisquer razões adversas. Afinal de contas, se você pensar por um momento, o vestibular é uma prova, realizada em um dia da sua vida. E é bem nesse dia que você acorda com dor de garganta, com cólica, que o trânsito vai estar pior do que deveria, que você vai esquecer de colocar o despertador pra tocar, que qualquer coisa… Porque a lei de Murphy determina que: “as chances de as coisas darem errado são diretamente proporcionais à sua necessidade de que elas deem certo”.

Existem coisas que são realmente irremediáveis, porém algumas outras podem ser minimizadas ou até evitadas se tomados alguns cuidados. Confesso que já vi de tudo acontecer em dia de vestibular: quando eu era vestibulanda, lembro que um casal que estudava comigo ficou de amores no pátio e perdeu o horário da prova; e outra vez, quando eu já estava na faculdade (viu gente, todo mundo chega lá um dia!) e trabalhei de fiscal, teve um rapaz que foi desclassificado porque saiu da sala pra ir ao banheiro e, quando passaram o detector de metais, descobriram um Tamagotchi (sabe aquele bichinho virtual?) no bolso dele – e como sabemos, não é permitido o uso de nenhum tipo de equipamento eletrônico durante a prova.

Mas devo dizer que, de todas, a pior gafe da história da humanidade aconteceu esse ano, durante a prova do ENEM, quando alguns candidatos tiraram fotos dos cadernos de prova e postaram no Facebook. Gente, pelo amor de Deus, essa foto valeu a desclassificação? Valeu mais um ano de esforço e espera? Acho que não, hein… Existe vida além da sua Timeline e algumas prioridades (além do bom senso, que eu sempre cito em todos os meus posts) devem ser estabelecidas.

 

Vamos então ao “Manual Prático do Vestibulando”:

 

1) Horário: Pode ser elegante se atrasar pra qualquer acontecimento da sua vida, EXCETO pro vestibular. Professores, coordenadores, psicólogos e inclusive os próprios fiscais de prova aconselham ESTAR (do verbo se fazer presente) no local de prova com pelo menos uma hora de antecedência ao início da prova. Na época em que eu fiz prova, a galera do colégio montava tenda na frente do local de prova, fazia concentração, fornecia água pros estudantes, chocolate, caneta, enfim… Já tinha toda essa “balada” preparada antes pra incentivar os alunos a chegarem cedo no local onde seria a prova. Então, cuidado com o horário é fundamental. Mesmo que seja necessário tirar o relógio pra realização da prova, vá até o local do vestibular com um relógio em punho pra não se perder no tempo, e assim que as salas estiverem liberadas já se encaminhe pra sua.

 

2) Colaboração da família: Tive uma conversa bem franca e até meio dura com meus pais no mês em que meus vestibulares começaram, porque eu precisava da ajuda de todos. Precisava que a minha irmã não decidisse tomar banho na hora em que eu me aprontava pra sair de casa, que minha mãe tivesse feito compras no mercado no dia anterior de forma que eu pudesse tomar um rico café da manhã (ou almoço, se a prova fosse durante a tarde) e claro, eu precisava ter barrinhas de cereal ou chocolate pra levar pra comer durante a prova. Pedi encarecidamente ao meu pai que verificasse num mapa, no Google, no GPS ou em qualquer coisa a melhor rota entre a minha casa e o local da prova; primeiro pra gente não se perder e eu não me atrasar, e segundo porque eu e toda a torcida do Flamengo fazíamos prova no mesmo dia, ou seja, o trânsito não estaria dos melhores. Portanto, converse com a sua família e peça todo o apoio, eles querem o seu melhor e certamente ajudarão no que for possível.

 

3) Instruções: Logo quando você faz a inscrição, seja pro ENEM ou pra outro vestibular, já é possível imprimir uma lista de instruções como tipos de canetas que podem ser usadas (olha quanta gente foi desclassificada por não estar usando caneta transparente durante a prova do ENEM!), documentos que você deverá apresentar no local de prova, se você pode ou não levar comida (ou quais alimentos você pode levar e quais não pode), enfim… As instruções estão ali pra serem seguidas, então no dia antes da prova já faça uma check-list pra ter certeza de portar tudo o que precisa e tudo o que for permitido. Obviamente, não menos importante, PRESTE ATENÇÃO em tudo o que for dito no dia da prova pelos fiscais. Se não pode usar relógio, equipamento eletrônico, celular, certifique-se de estar obedecendo à estas normas… E por favor, foto pro Facebook? Fala sério, hein!

 

4) Passar a noite na balada: Sempre tem o amigo do amigo do primo do irmão do namorado da sua manicure que foi fazer a prova bêbado ou de ressaca e acertou tudo. Todo mundo já ouviu uma história assim – e elas até podem ser verdade – mas esse sortudo foi uma baita exceção à regra e eu não apostaria todas as minhas fichas numa coisa dessas. Sua mente precisa estar descansada porque, acreditem, esforço mental exige muito e cansa bastante, então tenha certeza de estar bem disposto. Não invente de virar a noite estudando, durma cedo, durma bem, não fique revisando notas até altas horas. Aliás, na véspera da prova não é o momento de você aprender alguma coisa que não aprendeu durante todo o ano escolar. Leia alguns resumos, folheie seu caderno mas não faça muito esforço mental, porque esses milagres de última hora são a maioria lenda, viu…

 

5) Cola: Isso já estava fora de moda na época do meu vestibular, então imagino que não tenha mudado. Não faz o menor sentido copiar o gabarito de uma pessoa que você nunca viu na vida só porque ela se sentou ao seu lado no dia da prova e parece mais confiante do que você, ou porque resolveu a questão mais rapidamente. Faz menos sentido ainda levar um monte de folha de cola dentro do tênis, do sutiã, no bolso da calça, escrito na perna… Porque as chances de pegarem você no flagra são altíssimas (essa do tênis aconteceu no vestibular em que eu fui fiscal e a menina foi desclassificada) e outra, não dá pra levar uma apostila inteira com um ano inteiro de estudos. Imagina se você leva uma folha com várias anotações e elas se mostram inúteis porque nada daquilo caiu no vestibular e você ainda acaba desclassificado por causa disso. #fail

 

6) Gabarito: Por último e não menos importante, o gabarito! Preste muita atenção ao preencher pra não pular um quadradinho e ir errando todas as questões por falta de atenção; tenha o cuidado de preencher da forma correta (se for pintar bolinha, se for escrever letra, se for marcar X, leia as instruções e faça bonitinho) e com a caneta adequada (geralmente preta ou azul, embora alguns vestibulares especifiquem somente caneta preta ou somente caneta azul – não é rosa, não é vermelha, não é roxa, simplesmente não!).

 

Boa sorte aos nossos futuros calouros e até semana que vem!

Beijos, Clah

beijinhos

 
 

Comentar pelo Facebook

11 opiniões sobre “Manual Prático do Vestibulando

  • 26 de novembro de 2012 em 11:19
    Permalink

    AMEI ! Sou vestibulanda e tenho ctza q vai me ajudor mt, adoro seus textos Clah, obg <3

    Resposta
  • 26 de novembro de 2012 em 11:30
    Permalink

    Adoro seus posts, Clah! Sério! Da pra ver que você se dedica totalmente a eles e o resultado sempre é bom =)

    Resposta
  • 26 de novembro de 2012 em 13:33
    Permalink

    Adoro leitoras que me elogiam gente!

    Muito obrigada pelo apoio de vocês ;D Toda a dedicação é pro entretenimento das nossas leitoras!

    Resposta
  • 27 de novembro de 2012 em 12:13
    Permalink

    eu até desisti de fazer vestibular esse ano, hoje a maioria das faculdades federais não fazem mais vestibular e é só pela nota do enem, e como no enem fui péssima nem vou tentar 😡

    Resposta
  • 28 de novembro de 2012 em 15:58
    Permalink

    Nossa quando passei pelo vestibular também me senti como um peixe fora d’água! Mas graças a Deus que deu tudo certo e já estarei me formando em Maio de 2013!

    Resposta
  • 29 de novembro de 2012 em 13:42
    Permalink

    Olá, estou passando aqui para divulgar meu blog de sorteios (: Em breve terá muitos sorteios sendo divulgados, se você quiser divulgar o seu é só acessar Sua Sorte Aqui

    Resposta
  • 29 de novembro de 2012 em 14:47
    Permalink

    Para mim o mais difícil foi se formar! A faculdade tinha que ser pública (fiz engenharia na UDESC), e não tinha muita escolha! Mas agora eu sofro pelos sobrinho e daqui a um ano será meu filho! Bjs

    Resposta
  • 30 de novembro de 2012 em 22:01
    Permalink

    Gostei das dicas faz fiz provas de vestibulares e do enem na hora da friozinho na barriga com medo de errar alguma pergunta ou até mesmo no gabarito, A 5° questão colar isso nunca fiz corre riscos pra quê e melhor agente estudar e passar sem correr se preocupar de ser flagrado e tambem de ser expor ao ridiculo.

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2012 em 21:18
    Permalink

    adorei as dica faz toda diferença vc estudar e ter uma boa noite de sono para ter um melhor rendimento

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2012 em 9:25
    Permalink

    Não tenho que me preocupar, pelo menos não agora. Mas todos os anos desde a quinta serie, hoje conhecida como 6º anos, meus pais fazem simulados do enem comigo, ele exigem muito, Dá para agreditar que 9,9 para eles é bomba? Eles querem que eu seja a melhor em tudo… super chato.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Renata Rocha ou Rê, 23 anos, mineira de BH. Estudante de jornalismo, é completamente apaixonada por ler, falar (muito) e escrever. Louca pelo universo feminino, ama assuntos sobre beleza e tudo relacionado à maquiagem, cabelos e unhas – o que é trazido há 5 anos neste blog. Pisciana que pensa com o coração, vive de sonhos e palavras!
















Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.


Coloque seu e-mail e receba os posts do blog: