Antes dos 25: primeiros cuidados com a pele

É difícil dizer a idade certa para começar a cuidar da pele! Os cuidados com ela começam com a higiene, que acontece desde que nascemos. Em relação aos tratamentos estéticos e técnicas de beleza, os jovens em idade de crescimento costumam procurar os consultórios ainda muito novos devido aos problemas, principalmente, com a acne. As primeiras alterações na pele são chamadas de lesões elementares da acne como os comedões (famosos cravos), pequenas pápulas (que são lesões chamadas pelos adolescentes de “bolinhas”) e pústulas (espinhas abertas e ativas) – além de espinhas fechadas (nódulos), que faz a procura por tratamento aumentar cada vez mais. As manchas por exposição solar também incomodam muita gente!

A esteticista Maria de Fátima Lima Pereira @mfatimalimapereira trouxe algumas dicas para cuidar do rosto antes dos 25 anos! A primeira orientação é não ‘cutucar’ a pele, para não desencadear lesões ou possíveis contaminações, além das cicatrizes. Os mais novos também devem passar pela higiene adequada e uso próprio de produtos sob indicação, além de procurar um especialista experiente para determinar o sucesso do tratamento. É importante destacar que a prescrição dermatológica é de extrema relevância nos casos de acne ativa e inflamatória e complementar os cuidados da pele com um profissional de estética habilitado.

A prevenção é fundamental e, para isso, é preciso cuidar da higiene e limpar a pele corretamente! É importante lembrar nesses casos que, na maior parte deles, a acne terminará. Para peles mais maduras, a esteticista reforça que os cuidados devem ser constantes e diários, para que o efeito cumulativo dos produtos cosméticos ou de prescrição dermatológica atinjam os resultados desejados. Confira!!

Ler mais

Precisamos falar sobre a série “Os 13 Porquês”

{Contém spoilers}

Ilustração: @cantero88 / Matheus Jardim

A série é baseada no livro do escritor norte-americano Jay Asher, Th1rteen R3asons Why – não escrevi errado, é isso mesmo! O livro é de 2007 e, em 2011, a obra alcançou o topo dos mais vendidos no New York Times. Original da Netflix, “Os 13 Porquês” (Thirteen Reasons Why) chegou em abril dando uma super voadora na cara de todo mundo. Muitos críticos chegaram a recomendar que o seriado não fosse assistido por conta dos temas abordados e que, infelizmente, ainda são tabu na sociedade… O suicídio na adolescência, bullying, misoginia, assédio, estupro, relações familiares conturbadas, postura ética escolar perante o aluno como ser humano. E o comportamento das pessoas em volta em relação a tudo isso!

Conforme a publicação Mapa da Violência, baseada em dados coletados pelo Ministério da Saúde, as faixas em que as taxas de suicídio mais cresceram no Brasil, entre 2002 e 2012, foram as dos 10 aos 14 anos (40%) e dos 15 aos 19 anos (33,5%). No Rio Grande do Sul, segundo a Secretaria Estadual da Saúde, ocorreram 60 suicídios nesse grupo em 2013, o maior número desde 2009. Essas mortes são a face trágica de um problema muito mais abrangente, que diz respeito às tentativas de tirar a própria vida. De acordo com os registros existentes no Centro de Informações Toxicológicas (CIT), 4.658 crianças e adolescentes gaúchos tentaram se matar, apenas por autointoxicação, entre 2005 e 2013.

Na minha humilde opinião de espectadora, amante de storytellings, leitora – porque o seriado é baseado em um livro, que é muito bom, por sinal (e a série se mostra fiel ao mesmo, pelo menos até onde eu li) – e até mesmo uma pessoa neuroatípica que já lidou com muitas situações mostradas; posso afirmar que a série trouxe à tona assuntos importantes de serem discutidos, já que não é todo mundo que está preparado para lidar com essas questões. Afinal, sua mãe conversa/conversava abertamente sobre estupro e suicídio com você?

O perigo mora na abordagem e na interpretação de cada um. Digo isso porque é importante refletir além da história contada e focar não só na polêmica causada, mas nos motivos e urgências em torno dos temas abordados na série e seus impactos reais na sociedade! Vamos analisar??

Ler mais



Renata Rocha ou Rê, 23 anos, mineira de BH. Estudante de jornalismo, é completamente apaixonada por ler, falar (muito) e escrever. Louca pelo universo feminino, ama assuntos sobre beleza e tudo relacionado à maquiagem, cabelos e unhas – o que é trazido há 5 anos neste blog. Pisciana que pensa com o coração, vive de sonhos e palavras!
















Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.


Coloque seu e-mail e receba os posts do blog: