Como lidar com a ansiedade de forma construtiva

Como lidar com a ansiedade de forma construtiva

A ansiedade já se tornou o mal do século… Isso é um fato indiscutível. Só os outros ansiosos sabem o que a gente passa diariamente. Mas podemos, sim, aprender a lidar com ela! Por mais difícil que seja, sempre há um jeito mais leve de levar as situações. Por isso, hoje resolvemos trazer algumas dicas cheias de positividade ❤ Confira!!

 

  • Reconheça que há algo diferente

Reconhecer que não está tudo bem é um dos primeiros passos pra sair do fundo do poço (ou nem chegar lá, com sorte). É preciso coragem, autocrítica e força pra entender que a situação não tem controle e externar o que se passa com você pra que tudo fique bem! Reconhecer é importante e não um erro; não te faz pior que ninguém.

 

  • Conte com alguém próximo

É essencial alguém pra desabafar, nem que seja um terapeuta. Um amigo, uma amiga, algum familiar. Desde que seja alguém que te conforte e gere menos ansiedade, é sempre bom ter com quem contar em uma crise, um momento tenso ou simplesmente pra poder falar um pouco como se sente.

 

  • Procure ajuda profissional

É sempre importante um acompanhamento profissional e próximo pra ajudar, não só nas crises mas a se encontrar, buscando a melhor solução pra si e os próximos. Terapia não é ruim; ajuda demais a chegar em pontos preciosos e necessários! Psiquiatria é mais que necessária nos dias de hoje e em uma sociedade tão doente e apática. Não tenha vergonha em procurar ajuda de quem entende, estuda e trata sobre o que te atormenta. Procure indicações com pessoas próximas, não desista na primeira tentativa! Teste possibilidades, tratamentos. Não desista!!!

 

  • Assista, ouça, leia, inspire-se e acompanhe o que te faz bem

Sabemos que o time da sofrência sintoniza na Adele (quem somos nós pra julgar?) quando a coisa fica feia, mas o ideal é se colocar pra cima e não o contrário. Colocar um álbum incrível pra tocar, ler aquele livro, alegrar as coisas! Ou, se o astral estiver muito baixo, temos comédias excelentes na Netflix, Popcorn Time e Social Comics, por exemplo. É sempre bom conseguir rir, abstrair, sentir uma música… Desconectar-se da tensão e aproveitar o momento. Por que não?!

Ler mais

20 dicas simples (e úteis) para uma vida mais leve

20 dicas simples (e úteis) para uma vida mais leve

Nunca vi flor abrir de um dia para o outro e sem cuidado. É preciso amor diário e paciência para conseguir ver uma flor no seu auge! O mesmo acontece comigo e com você. Muitos momentos na vida são como uma espécie de teste de fé, de paciência… Praticamente uma prova de resistência que às vezes nos faz pirar. Esses momentos geralmente dizem muito sobre o que nos acontece e quem escolhemos nos tornar! Sim, somos produto da nossa história e decidimos cada um dos nossos caminhos trilhados. E é sempre possível viver uma vida mais leve!!

Recomendo sempre fazer o melhor em relação a qualquer coisa que nos aconteça – por mais que a vida não tenha sido tão favorável até o momento. Sempre existe uma ou outra beleza que ainda não conseguimos identificar. Juro! É tudo questão de perspectiva e ponto de vista, meu bem. Ajude-se com essa pequena lista que criamos para os momentos tensos, seja repensando o próprio comportamento ou se lembrando do óbvio que esquecemos:

 

1- Tenha sempre alguém com quem contar – mas não precisa contar tudo para esse alguém.

2- Você não é obrigada a seguir o que não quer.

3- Ouça, com humildade, quem já tem mais experiência.

4- Não precisa agredir o outro (nem verbalmente) para mostrar que tem razão. Agressividade não é argumento!

5- Procure exercícios de respiração para controlar a ansiedade nas horas difíceis. Os resultados são cientificamente comprovados.

6- Não se esqueça de que errar é humano.

7- Lembre que a vida é um processo e você ainda chega lá.

8- Aceite que você vai mudar de opiniões ao longo do tempo.

9- Alongue-se quando se sentir muito agitada ou muito apática.

10- Assista a vídeos engraçados.

11- Invista em si mesma.

Ler mais

Hoje, só te desejo o melhor

texto comportamento mudança amadurecimento vida rancor amor

Não dava pra saber o que eu sentiria em um mês ou um ano. Mas eu sabia que as coisas iam mudar! Os ares, os rumos, os objetivos e até a nossa cabeça. Quando somos muito novos, pensamos que não, mas mudamos o tempo todo. Não sei você, mas eu olho um pouco pra trás e penso “santo cristo, que anta eu fui!”. E isso acabou sendo necessário pra eu chegar até aqui como eu sou hoje. E uma coisa eu posso dizer: hoje sou uma pessoa muito melhor do que já fui – e devo isso a todas as experiências que vivi, sejam elas negativas ou positivas. E devo muito do meu amadurecimento ao que a gente teve, a tudo que rolou. No calor do momento eu só via os contras, mas, hoje em dia, os prós falam bem mais alto que todos os atritos.

Obrigada! Eu não entendia na época que os rompimentos podem trazer mais benefícios do que sofrimento. Quando estamos vivendo a dor da separação, é difícil ter uma perspectiva de melhora! Eu te considerava muito, mesmo não sendo a pessoa mais coerente, nem a mais correta… Mas ninguém é perfeito, você também teve seus momentos. Até que o barco furou e a gente sumiu da vista um do outro. A vida é assim: nos acostumamos com a ausência e preenchemos as lacunas, o vazio. Uns com vícios, outros com hobbies, alguns com outras pessoas. Vale usar música, poesia, arte. Cinema. Seriados! Eu vi Sense8 e me lembrei de você, falando nisso.

Ler mais



Renata Rocha ou Rê, 23 anos, mineira de BH. Estudante de jornalismo, é completamente apaixonada por ler, falar (muito) e escrever. Louca pelo universo feminino, ama assuntos sobre beleza e tudo relacionado à maquiagem, cabelos e unhas – o que é trazido há 5 anos neste blog. Pisciana que pensa com o coração, vive de sonhos e palavras!
















Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.


Coloque seu e-mail e receba os posts do blog: